• Postado: 22/12/2016 - 10:13
  • editado: 22/12/2016 - 10:13
  • Autor: pbatual
«« Voltar

Globo destaca interdição da equipe de enfermagem do Samu de Sousa.

A reportagem da TV Paraíba, afiliada a rede Globo no estado, destacou em reportagem que Samu de Sousa foi interditado pelo Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba nessa terça-feira (20), o motivo seria as péssimas condições na assistência ao os usuários dos serviços.

 

As ambulâncias do Samu estão paradas, nenhuma pode sair para atender ocorrências. O Conselho Regional de Enfermagem alegou a falta de médico e o risco da saúde da população.

 

O Samu de Sousa é uma base reguladora, quer dizer que, todo atendimento da região são controlados a partir dele, então com a interdição não é apenas a população de Sousa que não está sendo prejudicada, mas também de outros 25 anos municípios do Sertão.

 

Na base do Samu não tinha telefonista. Os enfermeiros e motorista foram apenas para cumprir horários.

 

“Há semanas que nós estamos passando dificuldade na falta de médico e telefonista, enquanto o Samu só pode sair de sua base mediante regulação médica. Na ausência de telefonista e médico a gente fica a mercê do atendimento assistencial de enfermagem comprometendo toda assistência perante o município de Sousa e os 25 municípios”, disse o enfermeiro, José Filho.

 

Desde o início deste mês os profissionais da unidade começaram a registrar boletins de ocorrência na delegacia para deixar documentadas as irregularidades do local.

 

José Filho ainda falou que, juridicamente falando foi uma forma de se resguardar, até porque o Samu é um serviço de atendimento local, móvel, de urgência e emergência, na qual a população depende restritamente dele.

 

Segundo os profissionais tudo começou a piorar depois que o atual prefeito André Gadelha foi derrotado nas urnas. Na semana seguinte das eleições, os enfermeiros, técnicos e motorista do Samu fizeram uma denúncia ao Ministério Público alertando sobre a redução de salários, desativação de ambulância e mudança nas escalas para atender na UPA de Sousa que não tinha profissionais efetivos. Os postos de saúde também não estão funcionando.

 

“Minha mãe esteve doente, liguei para o Samu, falou que não tinha Samu. Eu moro na Lagoa dos Patos, lá não tem táxi e nem moto táxi, então chamei o Samu e falou que não tinha nada para oferecer”, falou a manicure, Iraci Barbosa.

 

Em contato com a diretora de planejamento da Secretária de Saúde de Sousa Ana Vitória, ela disse que não pode contratar médicos porque tem um concurso público da prefeitura ainda vigente. Falou também que ia convocar os médicos que passou no concurso no fim de outubro, mas a justiça suspendeu o edital. Alguns médicos contratados continuaram atendendo, mas pediram demissão no início deste mês.

 

A prefeitura aguarda uma posição da justiça para contratar os médicos concursados.

 

Do Diário do Sertão

Comentários (0)

        Publicidade
        0
        0
        0
        0
        0